Skip to content

Estudo Setorial – Imobiliário (atualização em 13/08/12)

13/08/2012

Os estudos setoriais são atualizados sempre que mudanças em variáveis-chave como os preços das ações do setor e os seus respectivos preços-alvo estimados pelo mercado acontecem.

No caso, aconteceram várias revisões em relação aos preços-alvo, assim como os preços de algumas ações do setor imobiliário registraram forte recuperação desde a publicação da última atualização desse estudo em 30/05/12.

No caso, pode-se apontar como destaque a recuperação no preço das seguintes ações:

– GFSA3, que saiu de R$ 2,84/ação em 28/05/12 para R$ 3,59/ação em 08/08/12;

– CYRE3, que saiu de R$ 15,21/ação em 28/05/12 para R$ 17,33/ação em 08/08/12;

– MRVE3, que saiu de R$ 9,76/ação em 28/05/12 para R$ 11,42/ação em 08/08/12;

– MULT3, que saiu de R$ 47,25/ação em 28/05/12 para R$ 52,19/ação em 08/08/12;

– LPSB3, que saiu de R$ 34,80/ação em 28/05/12 para R$ 37,49/ação em 08/08/12.

Em 30/05/12, o estudo mostrou que havia considerável diferença positiva (delta) entre os retornos projetados pelos preços-alvo das ações do setor e os retornos esperados pelo mercado. Entretanto, apesar da alta apresentada pelos preços dessas ações desde aquele momento até 08/08/12, os preços-alvo estimados pelo mercado para as ações do setor imobiliário, continuam a guardar, na maioria dos casos, forte valorização para as ações do setor.

Pode-se ver abaixo o gráfico de Retornos Comparativos atualizado, que mostra quais ações estão “caras” e quais ações estão “baratas” frente ao retorno esperado de mercado – dados os vários betas calculados para elas. Note que as ações posicionadas acima da “linha azul” estão “baratas” e as abaixo da linha, “caras”.

Percebe-se que a inclinação da “reta azul” do gráfico continua negativa. Isso decorre do fato de que o índice IMOB – utilizado como proxy para o setor – tem apresentado desempenho inferior ao da taxa de juros livre de risco da economia (Selic) ao longo dos dois últimos anos; fazendo com que o setor opere com “prêmio de risco” negativo.

No entanto, percebe-se que a perspectiva futura para o preço das ações é positiva; o que torna praticamente todas as ações listadas “baratas” no contexto da análise realizada.

Já por meio do gráfico de Retornos Comparativos, encontrado  logo abaixo, é possível identificar e avaliar a diferença em p.p. de retorno existente para cada uma das ações estudadas no setor imobiliário.

Ou seja, como exemplo, RSID3 tem um retorno estimado pelos seu preço-alvo de 105,89%. Já o retorno esperado de mercado é de -21,91%. Portanto, há uma diferença (delta) de retorno entre as duas medidas de cerca de 127,8 p.p. para a RSID3. Vale observar que quanto maior for a diferença positiva encontrada, mais ‘barata” se apresenta a ação frente aos seus pares do setor.

Por fim, para concluir a análise, pode-se ver uma tabela resumo com as principais características obtidas por meio do estudo.

É sempre bom lembrar que tanto mudanças nos preços-alvo dessas ações, quanto nos preços negociados para elas no mercado trarão como consequências mudanças nas suas relações comparativas. Dessa forma, o monitoramento regular do estudo é feito sempre que possível com o objetivo de capturar possíveis modificações relativas entre as ações pertencentes ao setor imobiliário da BM&FBovespa.

Bons negócios!

Acesse também

http://www.investcerto.com.br

Siga a InvestCerto no Twitter

http://twitter.com/investcerto

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: