Skip to content

Estudo Setorial Bancário (atualização) – 31/07/12 às 14h34

31/07/2012

Introdução:

O blog InvestCerto já publica, com regularidade, estudos setoriais. Foram publicados estudos sobre o setor de varejo e imobiliário recentemente. Agora, é publicado o estudo sobre o setor bancário. Ele é composto por companhias que integram o índice IFNC calculado pela BM&FBovespa.

Objetivo:

Este estudo tem como objetivo fornecer de maneira simples e direta parâmetros de retorno e comparação entre ações pertencentes ao setor bancário. No caso, foram escolhidos apenas os grandes bancos locais para análise (Itaú, Bradesco, Banco do Brasil e Santander), em detrimento da utilização do segmento de bancos  médios no estudo.

Metodologia:

As tabelas e gráficos foram elaborados com base nos preços de fechamento para as ações em 30/07/12, tendo como referência o retorno esperado de mercado para as ações em comparação com os retornos projetados pelos preços-alvo para essas ações, coletados em várias instituições de mercado. Além disso, foram utilizados como referência uma taxa livre de risco de 8% aa e um prêmio esperado de risco de mercado de -10,21% aa.

Todos os resultados obtidos derivaram da construção de uma proxy para o setor bancário, tendo como base as participações relativas das respectivas ações no índice IFNC da BM&FBovespa.

Análise:

Conforme ressaltado no estudo Estudo: estratégia long-short BBDC4 x ITUB4 – 25/07/12 às 14h39:

O desempenho das ações do setor bancário na BMF&Bovespa tem sido muito prejudicado nos últimos meses tanto pela crise da dívida soberana dos países europeus, quanto pela fragilidade do setor bancário europeu que tem precisado, de maneira recorrente, ser “socorrido” por instituições multilaterais para não “quebrar”.

Além disso, do ponto de vista local (no Brasil), o esgotamento da capacidade de endividamento das pessoas físicas, a desaceleração do crescimento da economia e a redução abrupta da taxa Selic, do spread cobrado nas operações de crédito, assim como o forte aumento da inadimplência no crédito também têm prejudicado sobremaneira o desempenho dessas ações na bolsa.“.

Vale observar que o desempenho do IFNC foi levemente positivo (+1,14%) nos últimos dois anos – desde 02/08/10 -; fato que condicionou a obtenção de um retorno esperado negativo para o setor (-2,21%) nos próximos 12 meses.

Entretanto, como se pode observar pelas tabelas e gráficos, a seguir, os retornos baseados nos preços-alvo estimados para as ações que compõem o IFNC continuam muito elevados. Isso significa que o mercado espera recuperação nos preços dessas ações no futuro. Ou seja, o mercado continua a enxergar “valor” nessas ações, apesar do fraco desempenho apresentado pelo IFNC nos últimos dois anos.

Para fundamentar a expectativa do mercado quanto ao desempenho futuro das ações estudadas, encontra-se, a seguir, tabela de retorno anualizado sobre o patrimônio líquido (ROE) dos bancos estudados – tomados em relação ao 2TRI/12.

Essa percepção fez com que se registrasse uma diferença (delta)  elevada entre os dois tipos de retornos esperados medidos no estudo: o de mercado e o baseado nos preços-alvo das ações listadas. Esse fato implicou que as ações estudadas no setor bancário fossem consideradas “baratas”, de acordo com os fundamentos do estudo.

Pode-se ver abaixo o gráfico de Retornos Comparativos que mostra quais ações estão “caras” e quais ações estão “baratas”, frente ao retorno esperado de mercado – dados os vários betas calculados para elas.

Note que as ações acima da “linha azul escura” estão “baratas” e as abaixo da linha, “caras”. No caso, como todas estão acima da linha, elas podem ser consideradas baratas segundo o critério escolhido.

Para uma comparação direta entre as ações do setor, pode-se utilizar o gráfico de Retornos Comparativos encontrado abaixo, onde é possível identificar e avaliar a diferença em pontos percentuais de retorno existente entre as ações estudadas no setor bancário.

Vale ressaltar que se pode perceber quais as ações que se mostram relativamente mais baratas/caras entre si, ao observar e comparar os “deltas p.p.” da tabela resumo do estudo. Quanto maior for o delta (negativo), mais barata estará a ação relativamente a seus pares.

Conclusão:

Por fim, para concluir a análise, pode-se ver a tabela resumo mencionada, com as principais características obtidas por meio do estudo. Deve-se todavia, observar os resultados do estudo dentro do contexto atual da operação bancária no Brasil.

Há uma situação clara de redução esperada na rentabilidade dos bancos no futuro, atribuída à queda da taxa de juros Selic, intervenção do governo para redução do spread nas taxas de juros dos empréstimos, aumento da inadimplência das famílias e aceleração menos intensa das operações de crédito no país.

Limitações do estudo:

É bom lembrar que tanto mudanças nos preços-alvo dessas ações, quanto nos preços negociados para elas no mercado trarão como consequências mudanças nas suas relações comparativas. Dessa forma, será realizado o monitoramento regular do estudo para capturar possíveis modificações entre as ações pertencentes ao setor bancário da BM&FBovespa.

Bons negócios!

Acesse também

http://www.investcerto.com.br

Siga a InvestCerto no Twitter

http://twitter.com/investcerto

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: