Skip to content

Estudo Setorial – Bancário (17/05/12)

17/05/2012

Introdução:

O blog InvestCerto já publica, com regularidade, estudos setoriais. Foram publicados estudos sobre o setor de varejo e imobiliário recentemente. Agora, é publicado o estudo sobre o setor bancário. Ele é composto por companhias que integram o índice IFNC calculado pela BM&FBovespa.

Objetivo:

Este estudo tem como objetivo fornecer de maneira simples e direta parâmetros de retorno e comparação entre ações pertencentes ao setor bancário. No caso, foram escolhidos apenas os grandes bancos locais para análise (Itaú, Bradesco, Banco do Brasil e Santander), em detrimento da utilização do segmento de médios bancos no estudo.

Metodologia:

As tabelas e gráficos foram elaborados com base nos preços de fechamento para as ações em 15/05/12, tendo como referência o retorno esperado de mercado para as ações em comparação com os retornos projetados pelos preços-alvo para essas ações, coletados em várias instituições de mercado. Além disso, foram utilizados como referência uma taxa livre de risco de 8% aa e um prêmio esperado de risco de mercado de -10,38% aa.

Todos os resultados obtidos derivaram da construção de uma proxy para o setor bancário, tendo como base as participações relativas das respectivas ações no índice IFNC da BM&FBovespa.

Análise:

Vale observar que o desempenho do IFNC foi levemente positivo (+0,48%) nos últimos dois anos – desde 17/05/10-; fato que condicionou a obtenção de um retorno esperado negativo para o setor (-2,38%) nos próximos 12 meses. Nesse sentido, alguém poderia questionar o racional da utilização de um prêmio de risco de mercado negativo na realização da análise.

A sua utilização se justifica na medida em que a média do retorno passado de um índice de ações pode vir a ser utilizada como estimativa do seu retorno futuro. Vale observar que o índice Ibovespa, utilizado normalmente como proxy da carteira de mercado, apresentou desempenho inferior (-11,68%) no mesmo período.

Entretanto, como se pode observar pelas tabelas e gráficos, a seguir, os retornos baseados nos preços-alvo estimados para as ações que compõem o IFNC são elevados. Portanto, o mercado espera recuperação nos preços dessas ações no futuro. Ou seja, o mercado enxerga “valor” nessas ações, apesar do desempenho estável apresentado pelo IFNC nos últimos dois anos.

Para fundamentar a expectativa do mercado quanto ao desempenho futuro das ações estudadas, encontra-se, a seguir, tabela e gráfico históricos de retorno anualizado sobre o patrimônio líquido dos bancos estudados – tomados em base trimestral. Vale lembrar que o Banco Santander não possuía ações cotadas na BM&FBovespa até o início de 2009.

Essa percepção fez com que se registrasse uma diferença (delta)  elevada entre os dois tipos de retornos esperados medidos no estudo: o de mercado e o baseado nos preços-alvo das ações listadas. Esse fato implicou que as ações estudadas no setor bancário fossem consideradas “baratas”, de acordo com os fundamentos do estudo.

Pode-se ver abaixo o gráfico de Retornos Comparativos que mostra quais ações estão “caras” e quais ações estão “baratas”, frente ao retorno esperado de mercado – dados os vários betas calculados para elas. Note que as ações acima da “linha azul escura” estão “baratas” e as abaixo da linha, “caras”. No caso, como todas estão acima da linha, elas podem ser consideradas baratas segundo o critério escolhido.

Para uma comparação direta entre as ações do setor, pode-se utilizar o gráfico de Retornos Comparativos encontrado abaixo, onde é possível identificar e avaliar a diferença percentual de retorno existente entre as ações estudadas no setor bancário.

Vale ressaltar que se pode perceber quais as ações que se mostram relativamente mais baratas/caras entre si, ao observar e comparar os “deltas” da tabela resumo do estudo. Quanto maior for o delta (negativo), mais barata estará a ação relativamente a seus pares.

Conclusão:

Por fim, para concluir a análise, pode-se ver uma tabela resumo com as principais características obtidas por meio do estudo. Deve-se todavia, observar os resultados do estudo dentro do contexto atual da operação bancária no Brasil. Há uma situação clara de redução esperada na rentabilidade dos bancos no futuro, atribuída à queda da taxa de juros Selic, intervenção do governo para redução do spread nas taxas de juros dos empréstimos e aumento na inadimplência dos empréstimos destinados às pessoas físicas.

Além disso, dado o cenário condicionado pelo agravamento da crise da dívida soberana europeia, as consequências oriundas da eclosão de uma crise financeira nos moldes da que ocorreu em 2008, serão muito severas para o setor bancário mundial.

Limitações:

É bom lembrar que tanto mudanças nos preços-alvo dessas ações, quanto nos preços negociados para elas no mercado trarão como consequências mudanças nas suas relações comparativas. Dessa forma, será realizado o monitoramento regular do estudo para capturar possíveis modificações entre as ações pertencentes ao setor bancário da BM&FBovespa.

Bons negócios!

Acesse também

http://www.investcerto.com.br

Siga a InvestCerto no Twitter

http://twitter.com/investcerto

Anúncios
One Comment

Trackbacks & Pingbacks

  1. Estudo Setorial – Bancário (31/07/12) « InvestCerto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: